Seguidores

Pesquisar neste blogue

Vigilante - Arcade Review - Por: Old Game Master:

Loading...

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Eternos Arcades:

"Puedem Acabar com las fichas... Mas con los contras jamás..." - Ernesto Arcadio.



"Quando decidi iniciar uma Comunidade no Orkut, a princípio eu queria apenas discutir sobre os videogames e jogos que marcaram época em nossa trajetória como jogadores e entusiastas no assunto. Felizmente eu encontrei uma equipe que compartilha destas idéias e assim a Geração Game existe e coexiste mesmo diante das inúmeras e radicais mudanças nos conceitos dos jogos.

Eu sempre quis escrever minhas memórias como jogador, e criei este trabalho pessoal chamado: "Game Master -Master Games" em que iria fazer reviews breves de meus jogos favoritos. Mas diante da triste realidade dos Arcades ( Máquinas de jogos que também marcaram minha trajetória como jogador) resolvi dar um break nos reviews e escrever esta matéria. Um registro pessoal e com algumas imagens de Arcades que marcaram minha época neste seguimento gamístico.

Eu sei que a imagem acima parece um pouco radical e agressiva. Mas analisando num contexto mais otimista, se os poucos redutos onde os Arcades ainda sobrevivem, como a Venom Arcade no centro de SP, continuarem resistindo heroicamente esta cultura, não me adimira se um dia dividindo as placas do estabelecimento a gente não ver a montagem feita na foto.

Sei também que devemos aceitar as mudanças dos tempos. Mas todos aqueles que viveram este tempo e jogabilidade dos Arcades, no fundo não concordam com o seu desaparecimento, e com tantas coisas boas do passado que foram substituidas, talvez acho que esta é uma das poucas coisas que ninguém gostaria de constatar que esta ultrapassada e obsoleta.



















"NA IMAGEM ACIMA UMA VISÃO MUITO COMUM DE COMO FICAVAM DISPOSTAS AS MÁQUINAS NOS ARCADES. GERALMENTE TINHAMOS QUE DISPUTAR ESPAÇO COM OUTROS JOGADORES DE OUTRAS MÁQUINAS E COM OS "EXPECTADORES" QUE SE AGRUPAVAM AOS MONTES AO LADO DO JOGADOR."

MOMENTO HOMENAGEM:

Antes de começar a narração eu gostaria de estar abrindo um espaço para falar sobre este pessoal que merece o título de: Quarteto Fantástico. E sem a Colaboração Constante deste pessoal de Equipe, quando a gente discute sobre Arcades, cada um deles sempre contribui com material ou com seu conhecimento pessoal, prático e vivência sobre o assunto. Portanto este trabalho jamais seria possivel se não fosse pela ajuda deles:

Valeu Pessoal, este trabalho aqui é para vocês!!!

Um pouco de História:

Todo o jogador de videogame que viveu a atravessou as décadas de 80 e 90 , tem sua história particular e pessoal com algum tipo de Arcade.
Foi uma cultura que andou sempre lado á lado com os videogames e consoles domésticos.

Em 1988 eu ainda era o que se pode chamar de "novo" no bairro onde eu moro, e possuia um Atari VCS 2600 que logo foi substituido por um Master System e um Nes. Meus pais achavam que eu passava muito tempo em cima de um videogame, e praticamente me expulsavam de casa naquele intento de eu conhecer e fazer amigos. Mas todo jogador de videogame que se preze, mesmo não estando diante do seu videogame, ele busca mais videogame, e é justamente ai que entravam os "Flipers" ou as "Casas de Máquinas" como a gente costumava a chamar os points dos Arcades.

Não havia um "perfil" para o jogador de Arcade. Ele poderia tanto ser alguém que já tinha videogame em casa ou quem não o tivesse, mas gostava de jogar. Não havia uma faixa etária precisa para o jogador de Arcade, já que ele dividia espaço com crianças, adolescentes e até adultos ( o que chamavamos de "Orfãos" dos Pinballs) e mesmo que os Arcades fossem mais populares nas regiões da periferia, sempre dividiamos espaço também com pessoas de outras regiões. Os locais poderiam variar desde um galpão alugado, padaria ou centro comercial ( como os Shoppings que já estavam começando á virar uma outra cultura entre os adolescentes) mas o lugar mais comum era dentro dos bares (Botecos, Botequins , Biroscas e etc.) isso contribuia para a preocupação dos pais, já que não gostavam de ver os filhos em lugares como aquele, que poderiam induzir á lagum tipo de vicio como cigarro, bebida ou coisa pior.

E mesmo quem não jogava dentro dos bares, sofria certa discriminação e o próprio local era sempre fonte de desconfiança. Muita gente jogava escondido dos pais, ou em lugares mais afastados de casa.

Talvez o grande barato dos Arcades, além desta sensação de "experimentar o proibido" ou o lado "rebelde" de ser um jogador de videogame, era poder jogar algo que não podia ser alugado numa locadora de bairro, algo que não tinha para seu videogame ( pelo menos com 100% de fidelidade) e até por que , quem podia ter um Arcade em casa? se o videogame já era um sacrificio ter , imagina uma máquina destas? e olha que muita gente já sonhou e sonha até hoje de ter uma destas máquinas para si. O mais próximo que a gente podia chegar disto era com um NEO GEO, mas o videogame, além de ser absurdamente caro, não eram todas as locadoras que tinham seus jogos. Por mais de duas décadas os Arcades foram máquinas que estavam além de qualquer videeogame.

Mas sem dúvida o que marcou para muita gente que frequentava os Arcades, eram as amizades. Muita gente gostava de videogame, mas nem todos eram tão aficionados. Nestes lugares você encontrava pessoas que eram aficionadas por todo e qualquer tipo de videogame, lá você se sentia em casa, era conhecido e reconhecido por suas proezas e habilidade com os jogos, trocava dicas e aprendia sempre algum macete. Os campeonatos de bairro (principalmente de jogos de luta como: Street Fighter II, Mortal Kombat, KOF e etc ) eram verdadeiros eventos, e a reputação dos jogadores parecia algo que estava sempre em jogo.

Jogar videogame sempre foi e será minha grande paixão, mas enquanto ainda existir uma máquina de Arcade, em qualquer lugar que ela esteja, eu vou estar lá.

A DECADÊNCIA:

Durante muitos anos, muitos de nós jogadores de videogame reclamamos que as conversões de jogos de Arcade portados para os consoles domésticos eram inferiores e sempre deixavam a desejar. Com o advento da era multimídia (CD) os videogames estavam passando por uma nova fase e reformulação de seus conceitos gráficos e jogabilidade. Os jogos estavam abandonando so gráficos e estilo 2D e investindo cada vez mais na computação gráfica e nos gráficos poligonais.Os jogos de Arcade seguiram as mesmas tendências, e os personagens de jogos, começaram a ganhar um definição mais realista. Nesta fase os videogames já estavam começando á ficar mais equivalentes aos Arcades, as conversões portadas das máquinas para os videogames já não tinham mais aquela diferença gigantesca da época dos jogos 2d, mas ainda havia o velho problema do "Loading Time", a velocidade e processamento de dados não estava ideal.

Mas os jogadores já não viam mais os Arcades com os mesmos olhos, esta equivalência dos videogames em relação as máquinas, começou á afastar os jogadores dos Arcades. A internet também começava a dar uma mãozinha para os jogadores, através da emulação, com o surgimento do M.A.M.E. jogos de Arcade que fizeram história no passado começavam a estar cada vez mais ao alcance dos jogadores. Ficava aquela definição: "Para que eu vou num Fliper, se eu posso baixar os jogos que eu gostava aqui em casa, e joga-los aqui mesmo sem ter que pagar por isso?"... Se olharmos a coisa sob esta ótica, realmente as vantagens de se ter vários jogos de graça e ao alcance de um "click" torna toda a ida á um Arcade uma perda de tempo e dinheiro.

Muita gente pode culpar a emulação ou os videogames de última geração pelo fim da soberania dos Arcades, os videogames depois do advento da era 128 bits, se tornaram mais que apenas uma interface voltada para jogos. São consoles com vários opicionais e várias possibilidades, entre elas a prórpia emulação de plataformas inteiras do passado e os jogos de máquinas de Arcade. Mas o que muita gente desconsidera, é que o próprio setor e seguimento dos Arcades estagnou-se com a entrada do novo milênio (2001).

As Publishers e Game Houses, começaram a investir de maneira pesada nos videogames domésticos. Muitas Publishers que tradicionalmente investiam em jogos de Arcade, acabaram saindo do mercado de jogos, e os videogames domésticos como entretenimento gamístico estava mais rentavél do que este entretenimento casual. E até mesmo as duas gigantes neste setor: Capcom e SNK Playmore, ambas sob nova direção, pensaram seriamente em reformular suas estratégias de marketing pois tinham que acompanhar as mudanças e novas tendências dos jogadores e jogabilidade.

Isso sem contar que a jogabilidade On-Line tem conquistado cada vez mais adeptos. No Brasil ainda não abrigamos uma estrutura ideal para tal, mas em países como Japão e EUA, isso já é uma realidade. Não podemos negar que a Internet e a jogabilidade On-Line, juntamente com os videogames firmaram uma parceria, pois a indústria dos videogames enxerga grandes possibilidades neste sentido para os próximos anos, investindo agora neste sistema.

Ter uma Arcade em sua casa, já não é mais tão dificil quanto á anos atrás. Quem tem um PC mediano,e fizer algumas pequenas alterações e up-grades, pode simular perfeitamente um Arcade. Hoje existem Arcades, que nada mais são que PC's incorporados á um Gabinete de Arcade tradicional, e tronaram-se Arcades multi-jogos. Conforme podemos conferir na imagem abaixo:

Imagem: ARCADE M.A.M.E. : ARCADE OU PC DISFARÇADO?

Pelo que tudo indica, os Arcades estão com seus dias contados, é uma indústria que ainda insiste e persiste, mas que esta sendo gradativamente substituida, assim como os seus ancestrais os Pinballs.

Mas assim como estes últimos, sempre existirão uma legião de fans e de pessoas que por muitos anos continuarão contado suas histórias e experiências através desta jogabilidade. De fato o Antigo, deve dar lugar ao novo, mas sem deixar de lado toda uma história e evolução dos videogames através de suas décadas.

ANTIGO MAS JAMAIS ESQUECIDO:
Alguns dos Arcades que fizeram parte da minha história como jogador:


GOLDEN AXE, D.J. BOY,DONKEY KONG, GALAGA E DOUBLE DRAGON.


TÓKIO, TWO CRUDES, FATAL FURY 2 E FINAL FIGHT.


TERMINATOR 2 (T2), THE SIMPSONS, 3 WONDERS E TOKI (JUJU).

TEKKEN 1,2 E 3 E TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES.

MARVEL SUPER HEROES, MARVEL VS STREET FIGHTER, MARVEL VS CAPCOM E MERCS.

WORLD HEROES 2, MAD DOG MaCGREE,MAGIC SWORD E MARBLE MADNESS.

MOONWALKER, MOON PATROL, MORTAL KOMBAT, MS PAC MAN E VENDETTA.



VIGILANTE, VIOLENT STORM, VIRTUAL COP E VIRTUAL FIGHTER.

SHINOBI, SIDE POCKET, SNOW BROS., SONIC BLASTMAN,SONIC WINGS,SOUL CALIBUR, SPACE HARRIER, SPACE INVADERS ( NUM GABINETE MAIS NOVO) SPLATTERHOUSE.

ARCADES DAS SÉRIES STREET FIGHTER, SÉRIE ALPHA E MOVIE, STREET SMART E STRIDER.

SAMURAI SPIRITS 1 E 2, SAVAGE REIGN ( HOMENAGEM AO NOSSO AMIGO TOM) E SHADOW DANCER.


STRIKERS 1945,SUNSET RIDERS, SUPER POOL III, SUPER SIDEICKS 2,SUPER STREET FIGHTER II,SYVALION, KARATE MASTER E KARATE MASTER PLYER VS PLAYER, KILLER INSTINCT.


KILLER INSTINCT 2, KING OF DRAGONS, KOF 94,95.96,97. KNIGHT'S OF THE ROUND, KURI KITON E KUNG FU MASTER.

2 comentários:

Henrique disse...

Fala grande amigo Game Master...
Obrigado por fazer parte desse trabalho.
Devagar,estamos ganhando espaço e em breve,estaremos num patamar mais alto.
Sobre os arcades,realmente são muitas histórias.
Além de todas que já contei,tinha uma ( não me recordo se já falei !! ),em que no barzinho aqui na rua tinha algumas máquinas,como Street Fighter II , Pit Fighter,Simpsons...
Numa dessas jogatinas de Street Fighter,era comum ver 3 pessoas jogando juntas.
Você deve estar se perguntando como?
É aí que eu te falo : os comandos eram divididos entre o pessoal...um ficava com o controle realmente..o direcional...outro com os botões de soco..e o terceiro com os botões de chute...
Era uma bagunça muito engraçada e sadia...
Ô Tempo bom.
Um abraço e sucesso agora no blog.

Superonan disse...

Bons tempos de Cadillac and Dinossaurs, Captain Commando, Pit Fighter, Final Fight, Juju, TMNT, Tokyo, Street Fighter II, Mortal Kombat, The Simpsons, Knights of the Round, Pre-historic Isle, Vendetta, Out Run, King of the Box, R-Type e muitos outros jogos nos flipers que eu frequentava no fliper de Rodoviária ou próximo da escola...