Seguidores

Pesquisar neste blogue

Vigilante - Arcade Review - Por: Old Game Master:

Loading...

domingo, 5 de outubro de 2008

Lotus Trilogy - Review:

UM PARENTE DE TOP GEAR QUE POUCA GENTE CONHECE:
NOSSA AVALIAÇÃO:

Pouco antes do lançamento do Playstation e da era 32 bits tomar conta e firmar-se como um geração, o Amiga CD 32 foi o console pioneiro desta era e geração. Ainda que o Amiga CD 32 tenha sido um console de vida relativamente curta, tivemos alguns jogos muito interessantes dentre os quais eu gostaria de citar o: Lotus Trilogy ( Pack Composto por: Lotus Espirit Turbo Challenge, Lotus Turbo Challenge 2 e Lotus III: The Ultimate Challenge) Desenvolvido pela: Magnetic Fields e lançado pela: Gremlim Graphics.
O nome do jogo talvez não diga muita coisa ou mesmo o nome de suas publishers, mas se puxarmos pela história, veremos que são quase as mesmas publishers do clássico Top Gear para o Snes (a diferença é que o cart foi lançado pela Katobuki System Co. Ltda em 1992) e este pack em cd foi lançado em 1994 já no final da vida útil do console Amiga CD 32.

Este é o Console Amiga CD 32, o primeiro console 32 bits da história dos videogames. Apesar de sua história relativamente curta, recebeu vários jogos muito interessantes, dentre os quais Lotus Trilogy, jogo que estamos fazendo um review.


Claro que a série Lotus já havia marcado presença em PC's como: Amiga, Zx Spectrum, Comoddore 64, Atari ST e Amstrad CPC entre os anos de 1990 e 1992.

Existe uma grande semelhança entre os títulos: Top Gear e os jogos de Lotus Trilogy,principalmente um. chamado de: Lotus Spirit Turbo Challenge (A.K.A. Lotus I). O engine de ambos possuem muitas semelhanças em comum já que praticamente foram desenvolvidos e lançados pelas mesmas empresas. Mas o que muitos devem estar se perguntando, e isso temos a obrigação de esclarecer é:

"Quem veio primeiro Top Gear ou Lotus Spirit Turbo Challenge?"
Obviamente que Lotus Spirit Turbo Challenge foi o pioneiro. já que foi lançado originalmente em 1990 e dois anos antes de Top Gear para o então Computador Amiga. Portanto podemos dizer que ele é o " irmão mais velho" ou a base de Top Gear que depois foi lançado em cartucho para o Snes, com algumas diferenças e claro os carros utilizados em ambos os jogos. O fato dele estar presente em uma trilogia ou compilação dos 3 títulos da série Lotus e lançado para o Amiga CD 32 4 anos depois ( isso sem contar que para um console 32 bits e em CD) não muda em nada este fato.

Abaixo mostraremos as imagens dos dois jogos, e na imagem abaixo, eitamos a mesma retirando alguns elementos, deixando só a pista e so carros, para que comparem a semelhança real do engine dos jogos:
(Cliquem na imagem para ampliar) :


UM POUCO SOBRE OS 3 JOGOS:
(Cliquem nas imagens menores para ampliar) :

Lotus Esprit Turbo Challenge:

A primeira versão da trilogia foi lançado para os computadores de 8 bits da época, Sendo que somente a versão 16 bits lançada para o PC Amiga foi a versão tecnicamente mais avançada. O caro do jogo era um Lotus Spirit Turbo SE, onde o jogador podia correr através de várias pistas com cenários panorâmicos cada uma característica á um páis. 2 jogadores podiam disputar simultaneamente, mas dai a tela do jogo era dividida em dois, sendo que a metade superior correspondia ao primeiro jogador e a inferior ao segundo

Os circuítos eram divididos em 3 corridas diferentes, cada uma com um nível de dificuldade diferente. Em cada corrida o jogador tinha que concorrer com uma série de oponentes, sendo que o número máximo de carros na pista eram 20. O objetivo da corrida era terminar a mesma na maior posição - a corrida terminava quando so 10 primeiros colocados cruzavam a linha de chegada, estes então estavam qualificados para a próxima corrida, cada posição correspondia á um determinado número de pontos no círcuito mundial e geral. O jogo não podia pagar royalities para colocar nomes de corredores profissionais no jogo. mas uma das alternativas criadas foi colocarem nomes fantasia que relembrassem pilotos profissionais, os oponentes controlados pelo computador usavam nomes como: Ayrton Sendup, Nijel Mainsail e Alain Phosphate ( qualquer semelhança com algum piloto famoso não era mera coincidência).

Um outro fator bem interessante no jogo, era a "mãozinha" que o jogo dava para quem chegava numa posição mais baixa. Ao contrário de muitos jogos de corrida, onde quem chega nas posições mais baixas larga por último, neste jogo quem chegava nas posições mais baixa largava na frente, isso talvez era uma forma do jogador se recuperar na classificação geral. Outro detalhe interessante, era que, quando o jogador optava por jogar no single player , a tela continuava dividida em dois, mas a parte de baixo mostrava a aproximação dos outros carros (uma espécie de retrovisor) ou ainda a ação do uso do Turbo (ou nitro).

O carregamento do jogo entre uma tela e outra (Loading time) mostrava as estatísticas da corrida e imagens dos carros modelo Lotus. A trilha sonora podia ser alterada, ou seja, ficava á seu encargo determinar que tipo de música poderia tocar nas corridas, na versão Amiga CD 32 havia 4 trilhas á sua disposição, pena que os arranjos e escolhas só eram possiveis no começo e não durante o jogo.

Mesmo que as versões 8 bits fossem inferiores em matéria de gráficos e demais quisitos, este e os demais jogos da série sempre foram bem qualificados.

Lotus Turbo Challenge 2:

O segundo jogo da Trilogia Lutus usou um engine diferente de seu antecessor, trocando seu estilo para algo mais comum em arcades e seus jogos de corrida, dentre as mudanças no engine do jogo, o esquema de corridas classificatórias e rankings foi substituido por uma jogabilidade mais competitiva e corrida contra o tempo, onde o jogador tinha um tempo certo para atingir um checkpoint e continuar na corrida, algo bastante semelhante á jogos como Out Run, o medidor de combustivel foi retirado mas outros elementos foram mantidos como os obstáculos de pista, placas e variedade de cenários. E por falar em Out Run este também foi um dos primeiros títulos da série á ser lançado para um console de videogame (Para o Mega Drive sob o título de: Lotus Turbo Challenge),The fuel limit was also removed.

Um dos carros adicionais desta versão do jogo Lotus, além do Lotus Lotus Esprit Turbo SE, em Lotus Turbo Challenge 2 é possivel pilotar o Lotus Elan SE, essa foi uma das razões nas quais o subtítulo "Spirit" desapareceu do jogo. O jogador controla ambos os carros através das pistas, mas ele troca de carro á cada nova pista, quem usou o Elan SE numa pista, na proxima terá que usar o Spirit Turbo SE.

O modo single player agora usava a tela inteira ao invés apenas da metade como no jogo anterior. Os gráficos ficaram mais coloridos, e mesmo os carros dos oponentes ganharam cores mais vivas e diferenciadas, o sistema de seleção de músicas foi retirado para a decepção dos fans, porém agora era possivel ouvir o "ronco" e barulho dos motores.

Inicialmente ele foi desnevolvido para o Computador Amiga e mais tarde para outros PCs e claro para o console Mega Drive. Lotus 2 foi considerado o Top dos jogos mais avançados para o seu gênero e plataforma original. Vale á pena considerarmos que a versão para o Mega Drive, não passou nem perto da qualidade original deste título do Amiga.

Uma outra curiosidade sobre Lotus 2 é que a musica de introdução deste game feita por Barry Leitch as vezes é encontrada em playlists de reto-compunter games web radios. Esta música contem uma voz sampleada que diz as palavras "you will not copy this game". Porém para você compreender estas palavras quase inaudiveis é preciso usar um programa MOD tracker.

Em Lotus 2 existe um modo secreto de jogo usando as passwords DUX ouTURPENTINE no qual é posivel jogar em todas as pistas sem o Time Limit.Um dos extras da versão do Mega Drive é um jogo secreto baseado no clássico Centipede, chamado de POD, mas só pode ser habilitado através de um código.

Existe uma tirada de humor no Level 6 deste jogo (The Motorway Level) da versão Amiga. Se o jogador consegue se desviar com de um dos trailer ( colocados como obstáculo na estrada) ele é recompensado com um sampler de voz dizendo: "Yeehaa!", Na versão Mega Drive este som só pode ser ouvido no sound test do jogo.

Lotus III: The Ultimate Challenge:

O terceiro e último jogo desta trilogia Lotus resolveu combinar os dois elementos dos jogos anteriores agradando a jogabilidade de corrida do primeiro título e a jogabilidade Arcade e desafiadora do segundo. O modo 2 jogadores foi trazido de volta,a seleção de musica estava de volta, e agora era possivel escolher a música de cada jogo, antes do omeço de cada corrida e não somente no começo do jogo. Lotus III como não poderia deixar de ser, adicionou também um terceiro carro a seleção um: Lotus M200, o colorido dos gráficos do segundo jogo foi mantido e novos cenários e pistas foram acrescentados ao jogo. A única, porém mais inovadora opção de Lotus III era o Racing Environment Construction Set (RECS) ou simplismente o sistema de criação de cursos.

O Mega Drive lançou o jogo sob o título de: Lotus II: RECS (referência direta ao modo existente na versão Amiga em que era possivel editar as pistas de corrida e perosnalizar alguns cursos) por falar em personalizar a versão DOS lançada em 1993 chamava-se Lotus: The Ultimate Challenge, mas foi relançado em 1996 desta vez em formato CD Rom.


LOTUS TRILOGY
Por: Game Master

Tão emocionante quanto assistir uma corrida de F1 ou Automóveis, é poder sentir as emoções de estar controlando estas máquinas através de pistas famosas ou fictícias. Conhecendo a paixão de algumas pessoas pela velocidade, seja no passado ou atualmente, os jogos de videogame sempre procuraram recriar este universo em seus jogo.Entre os clássicos de corrida do passado e alguns comtemporâneos como: Enduro e Super Mônaco GP, seguidos por Top Gear, F- Zero, Gran Turismo e Need for Speed muitos escreveram uma história de sucesso absoluto entre os gamers, enquanto outros infelizmente ficaram obscuros e apenas na memória de poucos.

Esse é o caso dos jogos da série Lotus, reunidos no Pack Lotus Trilogy para o Amiga CD 32 ( Console tão pouco conhecido como estes jogos que estamos fazendo o review). Pouca gente sabe, que Lotus pode ser considerado uma das bases para o clássico Top Gear ou que ainda tentou recriar em sua segunda versão uma jogabilidade parecida com os Arcades e até dar a chance ao jogador de usar sua criatividade e criar a pista de seus sonhos em um jogo, durante todo o review de cada um destes jogos, vimos sempre a palavra inovação, pena que nem sempre vimos como resultado final, a palavra reconhecimento.

Tentamos neste trabalho, não só fazer comparações de títulos ou mostrar como eles eram, mas sim de trazer á tona o que pouca gente conhece ou não teve a chance de experimentar e conhecer. Existem muitos trabalhos sobre cada um dos jogos citados mais acima, mas relativamente poucos sobre este jogo de corrida, que merece com todas as honras o título de clássico.

Eu fui um dos poucos afortunados que tiveram a chance de ter em mãos, tanto o console quanto este jogo, e agora que não tenho ambos, felizmente tudo o que me resta é a lembrança das horas e dos momentos de DIVERSÃO que passei com cada um deles. Isso nos prova, e deveria ser uma filosofia entre os gamers, que jogos não são apenas marcas ou publishers famosas, mas que o verdadeiro gamer deve ousar e procurar o desconhecido. A história dos jogos de corrida, é muito rica e cheia de jogos marcantes, por que não cedermos um lugar no podium para este título?

Quem tiver a oportunidade, mesmo que através da emulação de conhecer estes três jogos pode não encontrar agora todas as inovações descritas ( até por que algumas delas já viraram praxe) mas com certeza encontrará um jogo divertido e desafiador, como todo o jogo deste gênero deve ser, e estes títulos esbanjam estas qualidades com excelência. E para aqueles que tem o seu Amiga CD 32 guardado em um canto qualquer tomando poeira, e possuem este título, esta mais que na hora de relembrar este clássico do passado.

1 comentário:

Henrique disse...

Lembro de ter visto no Mega Drive,e achá-lo o Top Gear do Mega.
No mais,excelente review.