Seguidores

Pesquisar neste blogue

Vigilante - Arcade Review - Por: Old Game Master:

Loading...

terça-feira, 1 de setembro de 2009

KEYSTONE KAPERS - REVIEW


A BRINCADEIRA DE "POLICIA E LADRÃO" NO ATARI:

É impossível não olhar para Keystone Kapers e não reviver a nostalgia da infância. Não só pela plataforma e pelo jogo em si, mas a lembrança de uma das nossas brincadeiras mais comuns: "Policia e Ladrão", e foi exatamente seguindo esta idéia que o jogo ficou mais conhecido no Brasil.

Criado por Garry Kitchen (Donkey Kong, Pressure Cooker e Space Jockey) e lançado pela Activision em 1983 para o Atari, o jogo conta a história do oficial Kelly que tenta capturar o fugitivo: Harry Hooligan pelas lojas de departamento nos EUA. Claro que a gente não tinha muita noção do que eram estas lojas de departamento e o mais próximo disso para nós brasileiros eram lojas como: Mappin, Mesbla ou Jumbo Eletro. Naquela época nem mesmo Shopping Centers, que hoje são tão comuns não existiam e vieram bem mais tarde.

O objetivo do jogo não poderia ser mais óbvio, pegar o bandido. Mas não era uma tarefa tão fácil, já que neste jogo de plataforma, tudo parecia estar contra você. Primeiro por que o bandido tinha uma certa vantagem em distância do policial, claro que o jogador poderia acompanhar o movimento do bandido, através de um mapa na parte inferior da tela, através dele também o jogador podia ter uma noção de trajetória pos também mostrava a posição das escadas rolantes e elevadores.

Acima e em destaque o mapa ou sistema de navegação do jogo. Uma exata noção das escadas rolantes e elevadores facilitando a captura do meliante.

Elevadores, eles estavam lá para ajudar e servir de atalho, mas nem sempre cumpriam este propósito.

Pessoalmente nunca recorria aos elevadores, por que além de serem demorados, nem sempre te levavam ao lugar certo ou encurtavam a distância para a captura do bandido.

Percorrendo os pisos da loja ( 3 no total sem contar o telhado) o jogador deveria desviar dos obstáculos das fases que variavam desde: objetos saltitantes, aviões de controle remoto, carrinhos de supermercado e alguns fixos na tela muito semelhantes aos de Pitfall. Entre uma tela e outra o jogador também recolhia objetos que iam somando pontos ao placar.Os comandos do personagem através da alavanca do joystick direcionavam o personagem para direta e esquerda além deque este poderia agaichar afim de desviar de alguns dos obstáculos tudo contando com o botão que fazia o policial saltar.

Acima podemos conferir os óbstáculos, mas também os itens que podem ser recolhidos durante o jogo.


Além do salto para desviar o policial também pode agachar desviando assim de obstáculos aéreos.

E como em todos os jogos do Atari, a dificuldade ia aumentado conforme o avanço das fases.

Na parte sonora, o jogo não tinha músicas, mas contava com efeitos sonoros, como os passos frenéticos na perseguição ( uma das marcas registradas do jogo) e o ruido grave do salto, além claro do contador de pontos no momento da captura do bandido.

E por fim, Keystone Kapers ao lado de tantos sucessos da Activision, era um jogo simples e divertido, que manteve muitos jogadores durante horas diante do televisor. O "Policia e Ladrão" do Atari não colocou um fim as nossas brincadeiras de infância, e jogá-lo, seja no console ou em um emulador, pode fazer muitos adultos voltarem a brincar como crianças.